Escola Profissional de Artes da Covilhã

Article Image

A Escola Profissional de Artes da Covilhã foi criada a 3 de Setembro de 1992, com o nome de Escola Profissional de Artes da Beira Interior - EPABI. Setenta e dois dias depois, os alunos fizeram a sua primeira apresentação pública. No jornal da região escreveu-se: "esperava-se que os alunos já afinassem algumas notas mas, para surpresa geral, fez música. Simples, mas música."

Na EPABI é ministrado o curso Básico de Instrumento (nível II - equivalente ao 9º ano de escolaridade) e os cursos de Instrumentista de Cordas e Teclas e de Sopros e Percussão (nível IV - equivalente ao 12º ano de ano de escolaridade), nas especialidades de piano, violino, viola d'arco, violoncelo, contrabaixo, guitarra, flauta transversal, oboé, clarinete, fagote, saxofone, trompete, trombone, trompa, eufónio, tuba e percussão. Este ano, pretende a sua oferta formativa nos cursos profissionais de nível IV, com o Curso Profissional de Técnico/a de Organização de Eventos.
Ao longo de sua existência, para além das atividades de ensino - formação nas três áreas do plano de formação - [sociocultural, científica e artística], destacam-se prestigiantes atuações das Orquestras e grupos de Música de Câmara da EPABI, em palcos nacionais e no estrangeiro que confirmam a instituição como agente dinamizador cultural.

Desde a sua criação, a EPABI já formou muitos alunos que hoje são profissionais de reconhecido mérito no panorama musical nacional e internacional. Assumindo-se como um agente de formação da Região da Cova da Beira, a EPABI também engloba um CENTRO QUALIFICA com um trajeto de vários anos de atividade no âmbito do Sistema Nacional de Educação/Formação/Qualificação e posiciona-se como uma ferramenta apostada no desenvolvimento educacional e das qualificações do país, em geral, e da CIM da Região de Beiras e Serra da Estrela, em particular.